Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Distância.Com.Amor

Sei que te amo,

por Patrícia, em 12.06.16

            Sei lá.

            Vagueio por aí. Sem destino certo, sem motivo, apenas vou. E enquanto vou, observo, penso. Será que algum dia iremos saber alguma coisa?

            O tempo muda constantemente e por mais que não o queiramos, mudamos com ele. Leva-nos a ingenuidade e aquilo que fomos, deixando-nos só com o que temos, que não é muito.

            E do pouco que tenho, cabe-me fazer muito, diariamente. Sei lá. Sei lá como.

            No vagueio constante que é a vida, vou sonhando. E acho que são os sonhos que me motivam a fazer muito. Sei lá qual é a força dos sonhos, só sei que existe.

            Os pobres sobrevivem com o sonho de serem ricos, os infelizes com o sonho de virem a ser felizes, os solitários por pensarem que alguém os amará. Então e quem ama, questionam-me? Esses vivem do sonho de que amanhã haverá sempre mais e melhor, que o coração aguentará as fraquezas e as tempestades, que os pesadelos não passam de sonhos menos bons.

            Acredito no amor. Sei lá. Sei lá como. Acredito na força do amor, no poder que tem nas pessoas, naquilo que faz e transforma. E o amor não enfraquece, quem enfraquece somos nós.

            Sei lá. Amo-te do pouco ao muito. Amo-te com pouco ou com muito. Amo-te por todas as certezas que tenho contigo.  

 

tattoo, moon, and sun image